http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/issue/feed Unesc em Revista 2021-09-10T21:10:52+00:00 Daniele Sabrina C. Simões dscsimoes@unesc.br Open Journal Systems <p>A&nbsp;<em>UNESC EM REVISTA</em>, publicação científica, com periodicidade semestral, destina-se à divulgação de artigos científicos originais, revisões de literatura, relatos de casos, tendo como propósito propagar e fomentar ideias por meio da produção técnico-científica, tecnológica e artístico-cultural do UNESC para seus corpos discente, docente, técnico-administrativo e colaboradores externos, bem como para a sociedade em geral.</p> <p>ISSN 2527-0168</p> http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/327 EDITORIAL 2021-09-10T21:10:52+00:00 Daniele Sabrina Cherubino Simões dscsimoes@unesc.br 2021-09-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/192 REPRESENTAÇÃO SOCIAL NO USO DE PERUCAS E PRÓTESES MAMÁRIAS EM MULHERES SUBMETIDAS AO TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO 2021-09-10T20:17:27+00:00 Jocássia Adam Lauvers Patrício jocassialauvers@gmail.com Adriene de Freitas Moreno Rodrigues adrienefmr@gmail.com Luciano Antonio Rodrigues proflucianorodrigues@gmail.com Ingrid Gomes Vicente Tinelli i.gommes2@gmail.com <p>O câncer é uma doença diferenciada de outras enfermidades crônicas em virtude de sua patologia. E, uma vez instalado, são realizados diversos tratamentos, como a quimioterapia, por exemplo. Os pacientes submetidos a esses procedimentos sofrem alterações da imagem corporal, como alopecia e mutilações, conforme os procedimentos cirúrgicos, que engendram agravos em sua saúde mental provocando diversas mudanças em sua qualidade e perspectiva de vida. Trata-se de um estudo descritivo, de abordagem qualitativa, com 40 mulheres do setor de oncologia de um hospital de ensino que possui um programa de assistência social e psicológica. Esse programa fornece perucas e próteses mamárias para suas pacientes. Visando identificar as representações sociais no uso desses acessórios em mulheres submetidas à quimioterapia foram realizadas entrevistas gravadas, com o ponto de evocação: quando se fala de perucas e/ou próteses mamárias, o que vem à sua mente? As respostas foram transcritas e extraídas as evocações pelo <em>software </em>IRaMuTeQ versão 0.7 Alpha 2. Como resultado foi obtido a <em>wordcloud </em>e análise de similitude para avaliação das evocações. Observando os troncos máximos nas análises de similitude verifica-se que as&nbsp; representações sociais foram alicerçadas na importância de seu uso, bem como seu significado ante o processo quimioterapêutico. Diante disso, entende-se que as perucas bem como as próteses auxiliam na promoção da qualidade de vida pois potencializam a autoestima das mulheres submetidas ao tratamento quimioterápico.</p> <p>&nbsp;<strong>Palavras-Chave: </strong>autoimagem, neoplasias, promoção da saúde.</p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/249 INFECÇÕES SANGUÍNEAS EM AMBIENTE HOSPITALAR E A RESISTÊNCIA BACTERIANA 2021-09-10T20:17:28+00:00 Ana Carolina Silva Freitas anac6400@gmail.com Carlos Franz Benz carlosbenz@hotmail.com Orlando Chiarelli Neto orlandobqi@yahoo.com.br <p>&nbsp;&nbsp;Os indicadores de infecção sanguínea em pacientes submetidos a cateter venoso tem causado altas taxas de mortalidade em pacientes internados. O objetivo deste estudo foi investigar as infecções da corrente sanguínea, correlacionar com o uso de antibióticos e resistência bacteriana em &nbsp;&nbsp;pacientes hospitalizados. O estudo foi submetido e aprovado pelo comitê de ética em pesquisa do Centro universitário do Espírito Santo&nbsp; CEP-UNESC. Amostras de sangue de pacientes com diferentes faixa etária foram coletadas em 2017 e a análise dos agentes etiológicos foi realizada em colaboração com o Laboratório de Análises Clínicas Santa Maria. Os dados foram avaliados pelo programa origin 8.0 a p&lt;0,05. Os resultados apresentaram um alto índice de infecção da corrente sanguínea em homens acima de 60 anos. Dentre as 205 hemoculturas positivas, as bactérias encontradas com mais frequência foram <em>Staphylococcus coagulase negativa</em>, <em>Staphylococcus aureus, Acinectobacter baumannii, Pseudomonas aeruginosa, Enterococcus sp., Escheria coli, Streptococcus agalactiae, Bacillus sp</em>., e&nbsp; <em>Klebsiela pneumoniae</em>. Esse trabalho mostra que <em>Staphylococcus coagulase negativa, Staphylococcus aureus</em> e <em>Klebsiella pneumoniae</em> foram as bactérias que mais acomentem infecção sanguínea em pacientes hosptilalizados com resistências aos antibióticos Eritromicina, oxacilina e gentamicina em 59%, 22% e 39% respectivamente.</p> <p><strong>Palavras–Chave</strong>: Infecção da corrente sanguínea, resistência microbiana, antibiograma e antibiótico.</p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/302 MANEJO E ASSISTÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO COM DOENÇA DA MEMBRANA HIALINA 2021-09-10T20:17:28+00:00 Stela Cesati stela.cesati@gmail.com Vanilda Gomes Gimenez Vgimenez2008@hotmail.com <p>A Síndrome da Angústia Respiratória (SAR), também conhecida como Doença da Membrana Hialina (DMH), é uma síndrome que acomete recém-nascidos (RNs) prematuros na idade gestacional entre 28 a 32 semanas, esta síndrome é caracterizada por insuficiência respiratória progressiva, decorrente da deficiência do surfactante, sendo uma das patologias mais comuns na população neonatal pré-termo. Este trabalho teve como objetivo identificar a qualidade da assistência e o manejo da equipe de enfermagem ao recém-nascido prematuro com DMH. O presente estudo é de caráter descritivo, com abordagem qualitativa, onde no primeiro momento revisou-se os prontuários arquivados no hospital escola no município de Colatina referentes aos recém-nascidos que tiveram como diagnóstico médico a DMH, compreendendo o período do ano de 2016 a 2019; no segundo momento houve a aplicação de um questionário semiestruturado que contou com 40 profissionais de enfermagem atuantes na UTI Neonatal, sendo 29 técnicos de enfermagem e 11 enfermeiros tendo o Certificado de Apresentação para Apreciação Ética (CAAE) 33296820.9.0000.5062. Com os resultados obtidos dos prontuários, pode-se observar que a DMH é uma doença grave que leva a alta taxa de mortalidade neonatal, pois de 211 casos, 118 vieram a óbito representando mais que a metade (56%). No que se refere aos dados obtidos por meio do questionário, detectou-se a necessidade de investir em treinamentos específicos e educação continuada com a equipe de enfermagem para que se possa constantemente melhorar o cuidado com os RNs afetados, visto que 35% erraram a gestacional que o RN pode apresentar o quadro de DMH, apenas 20% dos entrevistados responderam o principal tratamento (surfactante), 60% responderam que há dificuldade na assistência ao RN com DMH, 45% não tem/desconhece/não respondeu se há de protocolos de manejo e assistência na unidade neonatal, 52,5% respondeu que não é/desconhece/ás vezes/não respondeu se é realizado educação continuada. Portanto os esforços empreendidos quanto aos cuidados a essa população devem ser constantes, ressaltando o aprimoramento e capacitações recorrentes, podendo dessa forma obter resultados efetivos e refletindo uma assistência de qualidade e segura.</p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/278 AS FUNCIONALIDADES DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NA ÓTICA DA PROTEÇÃO HUMANA E DO MÍNIMO EXISTENCIAL: O DILEMA ENTRE A DIFICULDADE E NECESSIDADE 2021-09-10T20:17:28+00:00 Waléria Demoner Rossoni wademoner@hotmail.com Ana Karoline Rodrigues Monteiro a.karolinemonteiro@gmail.com Thales Oliosi thalesoliosi@hotmail.com <p>Seguindo-se a perspectiva de que são imprescindíveis concepções acerca do direito à saúde no Brasil, busca-se discutir neste artigo as evidentes dificuldades e os avanços operacionalizados pelo Sistema Único de Saúde – SUS ao longo de sua trajetória de trinta e dois anos, destacando em forma de análise crítica o Estado de Saúde Brasileiro e as acepções da saúde enquanto direito social e fundamental. Nada mais peculiar do que a análise dedilhada com o escopo de alcançar temáticas desse direito como responsabilidade do Estado a partir da Constituição Federal de 1988, das Leis Orgânicas e da Conferência de Alma-Ata. Diante dessa visão um tanto quanto especialíssima, depreende-se que a análise contemporânea permite uma conclusão crítica no que concerne às diretrizes do sistema unificado envolvendo as competências dos três órgãos federativos. Desta feita, pelo esquematismo argumentar, discute-se a importância da Estratégia Saúde da Família – ESF para a implantação da Atenção Básica à Saúde brasileira, bem como os recuos no que tange ao processo de regionalização, a funcionalidade da gestão e a participação da comunidade. Assim sendo, nada mais visível e peculiar à afirmação de que a problematização simultânea das questões redistributivas, permitirá a ressignificação e remodelação do SUS com o escopo de que deixe de ser um sistema para os menos favorecidos por intermédio dos avanços efetivos no que tange ao acesso.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> SUS; direito à saúde; avanços; dificuldades; acesso à saúde básica.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/279 CONHECIMENTO SOBRE AS INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS POR ESTUDANTES DA CIDADE DE TANGARÁ/RN 2021-09-10T20:17:28+00:00 Johnatan William Ferreira Silva johnatanwillian2@gmail.com Mariane Caryne Ferreira Bezerra marianecaryne3@yahoo.com Amanda Almeida Gomes Dantas amandagomesdantas4@hotmail.com Dany Geraldo Kramer dgkcs@yahoo.com.br <p>As Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) são aquelas adquiridas, principalmente pelo contato íntimo, podendo serem causadas por&nbsp; vírus, protozoários e bactérias. As ISTs são mais predominante entre jovens, de 15 à&nbsp; 21 anos, devido à imaturidade, múltiplos parceiros e por falhas na educação sexual. Assim, objetivou-se analisar o conhecimento sobre IST’s, HIV e do uso de preservativo por alunos de escola pública de Tangará/RN. Estudo do tipo exploratório, de natureza quantitativa, realizado em escola pública de Tangará/RN. Os dados foram tabulados e analisados no SPSS versão 22.0 e a análise bivariada foi conduzida através do teste qui-quadrado. Observou-se que (55,6%) eram homens, (77,7%) tinham idade entre 16 e 18 anos, (80,6%) se autodeclaram pardos/negros e (91,7%) eram solteiros. Quando questionados sobre as IST’s, (52,8%) apontaram baixo conhecimento, (25,0%) citaram uso frequente de preservativos e apenas (36,1%) alegaram ter educação sexual na escola.&nbsp; Quando questionados sobre vias de transmissão, a maioria demonstrou baixo conhecimento para Sífilis (22,0%); Cancro Mole (16,7%); Tricomoníase (16,7%) e Clamídia (22,2%). Com bases nos dados apresentados, se faz importante o reforço de ações de educação em saúde nas escolas. Assim, espera-se que os adolescentes possam ser empoderados, de forma que a prevenção das ISTs possa ter maior efetividade.</p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/222 ANÁLISE DA VIABILIDADE DA ADIÇÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL EM BLOCO DE ALVENARIA 2021-09-10T20:17:29+00:00 Marcos de Jesus Oliveira Filho marcosj.filho@hotmail.com Endrik Nardotto Rios endrik.rios@gmail.com <p>Com o aumento da preocupação ambiental e considerando a grande quantidade de resíduos gerados pela construção civil, essa pesquisa propõe um método de produção sustentável. Visando avaliar o desempenho do reaproveitamento dos resíduos da construção civil beneficiadas em formato de brita do tipo 0 para a confecção de blocos de concreto simples sem função estrutural com substituição parcial da areia por brita reciclada nos percentuais de 5%, 10%, 20%, observou-se que mesmo que os blocos não tenham atendido o mínimo de resistência característica exigida por norma, os resultados em todos os percentuais de substituição progrediram e para o percentual de absorção, o de 5% de substituição apresentou o melhor resultado.</p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista http://revista.unesc.br/ojs/index.php/revistaunesc/article/view/163 O RESPONSÁVEL PELO PAGAMENTO DO IPTU NOS CONTRATOS EM QUE SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA SEJA ARRENDATÁRIA DE BEM DA UNIÃO 2021-09-10T20:17:29+00:00 Alfredo Lampier Junior alampier@gmail.com Fabiano Antonio Babilon fabianobabilon@gmail.com Jainy de Assis Miranda Magnago jainymiranda@hotmail.com <p class="xmsonormal" style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt; text-align: justify; background: white;"><span style="font-family: 'Arial',sans-serif; color: black;">A proposta de criação do presente artigo visa a realização de uma pesquisa que trate sobre </span><span style="font-family: 'Arial',sans-serif;">a delimitação da imunidade tributária recíproca e a identificação do responsável tributário pelo pagamento do IPTU, quando em contratos de arrendamento de imóveis públicos, firmados entre entes federativos e sociedades de economia mistas<span style="color: black;">. A temática trata de arrecadação aos cofres públicos, assunto muito relevante para o contribuinte e também sobre a interferência na livre concorrência de mercado que pode influenciar diretamente na esfera privada dos indivíduos. A arrecadação tributária faz parte da vida de todos, sem distinção, ou se contribui de forma direta ou de forma indireta, havendo diariamente a destinação de valores ao fisco. Nesse sentido, o contribuinte é afetado por qualquer decisão que impacte de forma positiva ou não nas contas públicas. Objetiva-se, assim, i</span>dentificar o entendimento aplicado atualmente pela Suprema Corte acerca do conteúdo, viabilizando uma comparação da evolução da jurisprudência nesse aspecto, a identificação dos impactos da decisão e abrindo campo argumentativo ao contribuinte e ao aplicador do direito.</span></p> 2021-09-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Unesc em Revista